Brasília, 21 de Abril de 2014.
Assine nosso Feed/RSS
 Home

Notícias

Parceria com prefeituras amplia construção de cozinhas comunitárias

10/05/2011

Fonte: FAROL COMUNITÁRIO

Experiência do programa do combate à fome que é sucesso em cidades como João Pessoa (PB), o processo de implantação das cozinhas comunitárias será apresentada aos gestores públicos de todo o País que estarão em Brasília para a 14ª edição da Marcha dos Prefeitos nos dias 10 a 12 de maio. Em João Pessoa (PB), a população afetada pela insegurança alimentar, com baixa renda e em situação de risco social almoçam gratuitamente nas cinco cozinhas comunitárias implantadas na capital do estado.

São 200 refeições servidas por dia em cada cozinha durante cinco dias da semana. A quinta cozinha foi inaugurada no final do mês de abril. Essa experiência de combate à fome será apresentada aos gestores públicos que estarão em Brasília para a 14ª edição da Marcha dos Prefeitos, nos dias 10 a 12 de maio.

Os beneficiários paraibanos são cadastrados no Programa de Saúde da Família (PSF) e no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). O investimento total para a implantação das cinco unidades foi de R$ 1 milhão, sendo R$ 600 mil do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e R$ 400 mil da prefeitura. O recurso foi utilizado para a construção predial e aquisição de equipamentos permanentes, como móveis e utensílios.

O secretário adjunto de Desenvolvimento Social (Sedes) da prefeitura de João Pessoa, Antônio Jácome, destaca que a parceria com o Ministério tem sido fundamental para o combate à fome entre as famílias de baixa renda da capital paraibana. "No município, existem 100 mil pessoas em situação de DESNUTRIÇÃO. As cozinhas comunitárias, integradas com as outras ações de SEGURANÇA ALIMENTAR na cidade, têm sido essenciais para reduzir esse número", avalia o secretário.

As cozinhas no município estão instaladas em locais estratégicos de grande movimentação popular nas comunidades do Taipa, Gervásio Maia, Bela Vista, Timbó e Bairro dos Novais. Fora dos horários das refeições, os espaços são utilizados para a realização de cursos de capacitação e formação nas áreas de participação e cidadania, ALIMENTAÇÃO e NUTRIÇÃO, mobilização comunitária, economia solidária e educação popular. Há ainda a promoção de ações culturais como dança, música e artes.

As cozinhas comunitárias integram o Sistema Nacional de SEGURANÇA ALIMENTAR (Sisan) e fazem parte do programa de implantação de equipamentos públicos de ALIMENTAÇÃO e NUTRIÇÃO.do Governo Federal. Elas atuam de forma integrada com os Bancos de ALIMENTOS e o Programa de Aquisição de ALIMENTOS da agricultura familiar (PAA), e desenvolve ações de EDUCAÇÃO ALIMENTAR e nutricional.

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) é outra importante parceira na ação. Com a prefeitura, ela selecionou e treinou os 120 funcionários que trabalham nas cinco cozinhas.

Todos os trabalhadores participaram de um processo de análise de currículo, entrevista e participação em curso de formação.

Os cozinheiros, auxiliares de cozinha, auxiliares de serviços gerais, auxiliares administrativos, vigilantes e recepcionistas são moradores das próprias comunidades e a elaboração das refeições tem o acompanhamento de NUTRICIONISTAS. Todos os funcionários foram treinados, durante o curso de formação, em boas práticas de manipulação de ALIMENTOS, elaboração de cardápios saudáveis e fortalecimento da SEGURANÇA ALIMENTAR, dentre outros.

Em todo o Estado da Paraíba, cerca de 2,2 mil pessoas almoçam em cozinhas comunitárias, todas apoiadas com recursos do MDS por meio de seleção via edital público. São 35 unidades conveniadas, sendo que 11 já estão funcionando. O investimento do Governo Federal no Estado foi de R$ 6,7 milhões.

Desde 2003, o Ministério já apoiou a construção de 659 cozinhas em todo País em 22 estados, das quais 412 estão em funcionamento. São servidas diariamente 87,5 mil refeições e o investimento, até 2010, foi de R$ 76,8 milhões. Os municípios podem participar do programa por meio de editais públicos que são lançados uma vez por ano.

Em 2011, os recursos do MDS para implantação de novas unidades são R$ de 14,6 milhões. O resultado provisório da seleção dos municípios que serão beneficiados deve ser publicado no dia 20 de maio. O requisito para participar da seleção pública foi ter sido selecionado no ano passado para os projetos Praças do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ou Creches Pro Infância, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

voltar

SRTVS - Quadra 701 Bloco II, Centro Empresarial Assis
Chateaubriand S. 406 - Brasília-DF - CEP 70.340-000
Fone (61) 3225 6027 Fax: (61) 33237666