No ano passado, as áreas de Alimentação, Nutrição e Câncer e a Comunicação Social do Instituto Nacional de Câncer (Inca) lançaram um site sobre alimentação e prevenção de câncer. Nele são publicadas informações sobre o tema como recomendações, mitos e verdades e algumas dicas práticas, por exemplo, a forma mais saudável de preparar as carnes.
O trabalho fez tanto sucesso que deu origem à ideia de produzir quatro vídeos educativos sobre alimentação saudável, atividade física, controle do peso e relação de tais fatores com o câncer. Os vídeos foram lançados no Dia Mundial da Saúde.  A iniciativa é fruto de parceria com a Associação Pró-Vita, instituição que apoia pacientes que necessitam de transplante de medula óssea. Os vídeos estão disponíveis no canal do Inca no Youtube e poderão ser compartilhados nas redes sociais pela população em geral.
A responsável pela área de Alimentação, Nutrição e Câncer do Instituto, Maria Eduarda Melo, destaca que a ação é muito significativa, já que a Internet possibilita um maior alcance, e os compartilhamentos ajudam a disseminar o conteúdo e o esclarecimento. “É importante quando a população tem acesso à informação correta. A Internet é um meio rápido de proporcionar isso, de amplo alcance e, especialmente neste caso, vai levar um conteúdo de qualidade às pessoas”, diz ela.
“Nós estivemos em um evento do Inca no ano passado e o tema alimentação saudável foi bastante abordado. É um debate importante. As escolhas que fazemos na nossa alimentação podem evitar o surgimento de diversos tipos de câncer. Com a produção destes vídeos, a ideia é fomentar mais debate e levar informação de qualidade sobre o tema nutrição”, explica Artur Santos, coordenador da Associação Pró-vita.
“Temos investido nesse tipo de ação, que consideramos algo estratégico para o controle do câncer no País. Nossa missão é levar a informação ao maior público possível e, por isso, tem sido fundamental investirmos também nos vídeos, que contam com recursos audiovisuais. A alimentação é uma questão central de saúde pública e a população ainda tem muitas dúvidas sobre mitos e verdades. Praticamente todo dia surge uma nova questão. E nossa missão é esclarecê-las. Falando especialmente do câncer, o tipo de alimentação pode ser fator de risco ou de proteção, por isso é uma questão tão relevante”, avalia a chefe do Serviço de Comunicação Social do Inca, Monica Torres.
O alerta vale para toda a população, e, em especial, para quem tem maus hábitos alimentares, vida sedentária e histórico de câncer na família.

Clique aqui para assistir aos vídeos

Fonte: Inca