Tendo em vista as frequentes denúncias recebidas por diversos Conselhos Regionais de Nutricionistas (CRN) sobre o Método de Emagrecimento 5S, o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) esclarece que orientou os CRN a realizarem ações fiscalizatórias juntos aos nutricionistas que participam das equipes de profissionais que atuam utilizando o referido método.
A metodologia 5S nada mais é do que uma roupagem ou adaptação de uma técnica originária do Japão, da década de 50, usada na organização do trabalho e inspirada em cinco palavras iniciadas com a letra S: sort, set in order, shine/sweeper, standize e sustain, cuja tradução livre para o português significam ordenar, classificar, varrer, padronizar e sustentar.
Inicialmente, o método era utilizado no ambiente industrial, mas foi propagado para outras áreas como saúde, educação, gestão de governos e etc, propiciando a padronização de procedimentos. Portanto, não há evidencias científicas para sua efetividade no processo de emagrecimento, conforme apelo midiático amplamente divulgado.
O CFN esclarece que, em 2017, firmou um acordo de cooperação técnica com a Associação Brasileira de Nutrição (Asbran) para que esta elaborasse pareceres técnicos sobre procedimentos que envolvem a atuação do nutricionista. Em setembro do mesmo ano, a Asbran publicou um parecer sobre o Método de Emagrecimento 5S, que concluiu que o mesmo não possui alegações técnicas suficientes para ser recomendado como uma estratégia para a redução de peso corporal de forma sustentável.