O Conselho Regional de Nutricionistas da 1ª Região (CRN-1) promoveu na tarde desta terça-feira (24), na sede do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), em Brasília (DF), uma oficina voltada para a consulta pública promovida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a restrição da gordura trans industrial nos alimentos. A ação faz parte da iniciativa Pela Saúde do Coração, Gordura Trans não!, uma parceria entre o CFN e a Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN). A abertura do evento foi realizada pela nutricionista Elisabeth Chiari, diretora do CFN, que destacou a importância da mobilização dos nutricionistas, baseada em argumentos técnicos e evidências científicas.

A nutricionista Rita de Cássia Ferreira, presidente do CFN, ressalta o papel das oficinas promovidas pelos conselhos regionais do Sistema CFN/CRN para debater a gordura trans no Brasil. “A participação dos nutricionistas é fundamental para o sucesso da consulta pública promovida pela Anvisa e para a promoção do debate sobre a segurança alimentar e nutricional da população brasileira. É necessário um alinhamento entre nós, profissionais, e o poder público para que a população seja beneficiada com essas medidas”.

A nutricionista e assessora da Unidade Técnica do CFN, Luiza Torquato, fez uma apresentação sobre a iniciativa e os malefícios da gordura trans para a população. Os participantes participaram de uma dinâmica para conhecer o passo a passo para o envio de contribuições na consulta pública da Anvisa.

Também participaram do encontro: as nutricionistas e conselheiras federais Albaneide Peixinho e Lorena Chaves; o coordenador da Unidade Técnica do CFN, nutricionista Juarez Calil Alexandre; a nutricionista e consultora da Asbran, Ana Flávia Resende; a assessora técnica do CRN-1, Janaína Marques Baiocchi; Adele Luiza da Matta Costa e Deltirene da Costa Cardoso, do CRN-7; Érika Sena de Oliveira e Gláucia Rodrigues Medeiros, da Associação de Nutrição do Distrito Federal (ANDF) e Michele Lessa de Oliveira, representante do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Acesse https://bit.ly/2ZiQ3kG e participe da consulta pública da Anvisa.