O Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) recebeu nesta terça-feira (11) uma carta do Comitê de Nutricionistas do Mercosul (Conumer) em apoio à rotulagem frontal dos alimentos. O Comitê é formado por organizações de nutricionistas dos países que compõem o Mercosul.

De acordo com o documento, o Brasil deu um grande passo ao reconhecer a necessidade de revisão do modelo vigente de rotulagem de alimentos com a participação de diversos seguimentos da sociedade. E também cita que países como Chile, Canadá, Peru e Israel já adotaram propostas que trazem informações mais objetivas para o consumidor. “A garantia do direito à informação deve se dar por intermédio de uma rotulagem que propicie ao consumidor a compreensão sobre a composição do produto e os riscos atrelados ao seu consumo”, diz a carta.

O texto alerta para as mudanças nos hábitos alimentares que têm elevado os casos de doenças crônicas não transmissíveis como obesidade, diabetes e hipertensão. Diante do quadro considerado urgente, a entidade recomenda ao governo brasileiro a adoção da rotulagem frontal nos alimentos.

Clique aqui e leia a carta

Fonte: Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional
Foto:
EBC